27 janeiro 2008

O poder dos cabelos.


CABELOS BRANCOS
Composição: Herivelto Martins e Marino Pinto


A tatuagem da meia-idade (Caderno Equilíbrio - Folha de São Paulo - 24/01/08)

As sem-tintura (Caderno Feminino – Estadão - 27/01/08)


Pronto, agora podemos nos exibir sem disfarces, a mídia está do nosso lado, nossas tatuagens são os cabelos brancos assumidos. Verdadeiro ato de rebeldia - segundo a jornalista Denise Brito da FSP.

Ah, não quero passar por uma neovanguardista ridícula, uma rebelde sem causa.
"Respeitem, ao menos, os meus cabelos brancos" .

22 janeiro 2008

Oscar - Fev/08

Saiu a lista a ser cumprida: Oscar

And the oscar goes to...

Todos os títulos estão 'linkados' aos respectivos sites oficiais.

07 janeiro 2008

Argonauta

Você está sendo sufocado dentro de um recinto, não consegue respirar, o ar lhe é fornecido aos poucos, apenas para que não venha a falecer. O seu instinto de sobrevivência lhe faz agir de maneira a economizar esse bem precioso: o ar. Respira por alguns segundos e prende a respiração, e assim sucessivamente para que possa seguir adiante. De repente as janelas se abrem, o horizonte se mostra novamente e a sensação de alívio é enorme.
Maravilha, mas será que a luta que foi travada não deixou ensinamentos? Será que agora basta sair suspirando por aí como se fosse a coisa mais normal do mundo?
Como diz o poeta: "Navegar é preciso, viver não é preciso"

O barco, meu coração não aguenta
Tanta tormenta, alegria
Meu coração não contenta
O dia, o marco, meu coração, o porto, não!
Navegar é preciso, viver não é preciso
O barco, noite no céu tão bonito
Sorriso solto perdido
Horizonte, madrugada
O riso, o arco, da madrugada
O porto, nada!
Navegar é preciso, viver não é preciso
O barco, o automóvel brilhante
O trilho solto, o barulho
Do meu dente em tua veia
O sangue, o charco, barulho lento
O porto, silêncio!
Navegar é preciso, viver não é preciso


"Os Argonautas" - Caetano Veloso

04 janeiro 2008

FELIZ ANO NOVO!

Desejo a todos um ano com muitas alegrias, saúde e paz.

Também desejo intensamente uma consciência de preservação de Gaia a todos os humanos.

Esssas maravilhas que tive oportunidade de usufruir têm que ser mantidas para as futuras gerações. Esse é o sentido da vida: poder ser feliz apenas pelo fato de estar vivo em meio a tantas belezas naturais ou construídas pelas criaturas.