17 março 2014

GIBI na Mídia

GIBI na Veja SP 

25 novembro 2013

GIBI




GIBI
O GIBI é um espaço cultural dedicado à cultura geek que conta com vários atrativos na área de entretenimento e vendas de produtos relacionados a este universo, além de um bar e café integrados.


20 fevereiro 2013

Cenas de um final de Verão.



31 dezembro 2012

Baile de Ilusão - Céu

Me colori
para lembrar o que vivi
me colori
para me lembrar porque chorei
pra espantar todo meu pranto
meu coração em preto e branco
hoje quer se rebelar
dos cadernos de rabiscos meus
restou eu pensando em ti
mas vesti uma fantasia
e fingi que esqueci
nesse baile de ilusão
só mais uma pela multidão
regida por decibéis
serpentina nos meus pés
dançando pelo salão

10 outubro 2012

Morte Light


Afluentes de um só rio somos todos (...). Artérias de uma só veia que deságua no coração: a veia artística. Criadores de nós mesmos, nos inventamos e reinventamos sem trégua, diariamente. A cada experiência, boa ou má, nasce um outro eu de nossa própria autoria. O talento é dado a todos, sem exceção. Por instinto e vocação, todos nos concebemos, nos rascunhamos, nos passamos a limpo e nos apresentamos em público na versão que julgamos menos falha ou mais convincente. Depois, voltamos corajosamente para dentro de nós e labutamos. Tentamos nos emendar, nos corrigir. Cortamos aquela parte que nos incomoda ou não soa bem e acrescentamos algo que agora nos dá sentido. (...) Bela missão esta que nos foi dada: a de nos criarmos e recriarmos pacientemente a cada dia.



Francisco Azevedo - O Arroz de Palma


18 abril 2012

Autobiografia em 5 atos














Nyoshul Khenpo Jamyang Dorje (1931-1999)

1. Ando pela rua
há um buraco profundo no passeio
eu caio lá dentro
estou perdido - sem esperança
não foi culpa minha
após uma eternidade consigo sair.
 
2. Ando na mesma rua
há um buraco profundo no passeio
eu finjo que não vi
eu caio de novo lá dentro
não acredito que estou lá novamente
mas não foi culpa minha
após muito tempo consigo sair.
 
3. Ando na mesma rua
há um buraco profundo no passeio
eu vejo o buraco
eu caio de novo lá dentro - virou hábito
meus olhos estão abertos
eu sei onde estou
foi culpa minha
saio imediatamente.
 
4. Ando na mesma rua
há um buraco profundo no passeio
eu contorno o buraco.
 
5. Ando em outra rua.

26 março 2012

Nise da Silveira